O que é um levita?

POR: Fernando Pinheiro || Palavras Reflexão

Não, não estamos falando de “levitação”, se é o que pensou. Estamos falando de um grupo de pessoas, com a referida nomenclatura. E não somente na Bíblia, mas tal referência é aplicada nos nossos dias… (será que da forma correta?).

Tal “título” é esbanjado em algumas “igrejas” evangélicas (ao menos nunca o vi em outras instituições). O mesmo é, ou tem sido atribuído aos “músicos”, tornando-se praticamente um sinônimo àqueles que cantam ou tocam algum instrumento nos cultos.

É isso mesmo! Já encontrou aquele irmãozinho que pergunta o que você faz na igreja e quando você revida a mesma questão ele enche o peito e diz, com grande prazer e orgulho: “SOU LEVITA NA CASA DO SENHOR!!!”…

Pois bem, mas o que de fato significa, ou o que é um Levita?

levita1

Desmistificação:

Literalmente, todos aqueles que são descendentes de LEVI! (Simples assim!).

Levi? Quem era esse?

“Outra vez concebeu Lia, e deu à luz um filho, e disse: Agora, desta vez, se unirá mais a mim meu marido, porque lhe dei à luz três filhos; por isso, lhe chamou Levi.” (Gênesis 29:34)

Levi era filho de Jacó com sua esposa Lia. Digo especificamente “Lia”, pois Jacó teve mais uma esposa, além de duas concubinas com quem também teve filhos, ou seja, com essas quatro mulheres foram 12 filhos homens no total! (Fique tranquilo, não existia internet nem TV naquela época). Então, o nome Levi se originou da união de Jacó e Lia, que se sentia rejeitada, (por conta da outra esposa, concorrente que, por sinal, era sua irmã), e com esperança de que seu esposo Jacó se unisse a ela, deu o nome ao menino de LEVI que significa “unir”.

Enfim, não vamos nos ater aos “tantos” detalhes históricos do livro de Gênesis, mas sabemos que Jacó, pai de Levi, passou a ser chamado de “Israel” e que de cada um de seus 12 filhos surgiu uma tribo. Daí a expressão: “As doze tribos de Israel”.

E quem eram os levitas? Descendentes e pertencentes à tribo de Levi. Mas de onde veio a ideia de que um levita é especial e tem tarefas específicas? E mais, tarefas musicais!

Em Israel, das 12 Tribos, a de Levi foi escolhida para exercer o sacerdócio (no cuidado do tabernáculo e posteriormente do templo).

“Os levitas se purificaram e lavaram as suas vestes, e Arão os apresentou por oferta movida perante o SENHOR e fez expiação por eles, para purificá-los. Depois disso, chegaram os levitas, para fazerem o seu serviço na tenda da congregação, perante Arão e seus filhos; como o SENHOR ordenara a Moisés acerca dos levitas, assim lhes fizeram.” (Nm 8:21-22).

O papel dos levitas era de cooperarem na montagem e desmontagem do tabernáculo (mobilização e desmobilização, acho que soa mais bonito!). Trabalhavam no ofício de diversas funções, quando o tabernáculo estava montado, inclusive nas leis preparatórias para a marcha pelo deserto. (Nm 1: 47-54). Deus separou os Levitas para um propósito específico! E a santificação era um elemento chave para que pudessem cumprir esse propósito.

O fato é que num certo período da história de Israel, o rei Davi, separou algumas famílias levitas para exercerem a função musical diante da arca da aliança (1Cr 16:37,43). Penso ser por causa disso, na atualidade, os músicos terem se apropriado de tal termo. Nenhum problema nisso! A questão é o detrimento em relação às demais funções.

Enfim, os levitas, MÚSICOS OU NÃO, eram a tribo sacerdotal em meio às demais tribos de Israel. (E PONTO!!)

Então quem são os Levitas nos dias de hoje, se considerarmos as Escrituras?

Vejamos o que Paulo, apóstolo diz para a Igreja: “Vós, porém, sois raça eleita, SACERDÓCIO REAL, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.” 1Pe 2.9

Enfim, toda criatura que recebe Cristo e recebe o poder de ser filho de Deus é, SIMBOLICAMENTE, um levita! A Tribo sacerdotal hoje é a Igreja de Cristo!

Logo, quando se emprega o termo “Levita”, o mesmo não pode ser feito a um grupo de cantores ou músicos, e sim, como melhor atribuição, à igreja de Deus.

“Rogo-vos, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz.” (Ef 4.1-3)

NOTA: Levita hoje, não é aquele que desempenha o papel musical, mas todo aquele que é nascido de novo, que é comprometido em edificar o Corpo de Cristo, isto é, o seu tabernáculo e/ou templo. Isso sim é “unir” (significado do nome Levi).


Nascido em Suzano/SP. Casado, pai de duas princesas. Formado em Letras, Teologia e Pós-graduando em Docência e Gestão do Ensino Superior. Já liderou alguns ministérios na igreja local: Jovens, música, departamento de ensino e missões (inclusive algumas aventuras missionárias entre índios no Mato Grosso). Atualmente é diretor da plataforma de música na Companhia Arte & Mensagem e, esporadicamente, ministra palestras a quem quer que "se arrisque" chamá-lo. Não, ele não sabe assoviar e chupar cana ao mesmo tempo, embora tenha tentado (se é o que pensou!). É "aparentemente" normal, fã de videogames, super-heróis, rock, hq's, filmes e séries, desde ficção científica a romances e dramas que nunca o fazem chorar (pouco).

Cadastre-se

Curta nossa página


Topo